Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fui ao Cinema... E não comi pipocas!

As aventuras e desventuras de uma miúda que se alimenta de histórias cinematográficas.

Fui ao Cinema... E não comi pipocas!

Oh meu verão amigo

Se ainda não repararam, eu gosto muito de ir ao cinema. Gosto da experiência, de ver um filme naquele ecrã gigante, com tudo às escuras, num momento em que estou apenas eu, o filme, e o ocasional anormal que gosta de comer pipocas de boca aberta – até por esses conflitos eu tenho um certo apreço.

 

Mas não gosto de ir seeeempre ao cinema: para mim, a melhor hora é durante a tarde, lá para a sessão das 18h, em que sais do filme e vais comer uma coisa leve, e ainda tiveste tempo para aproveitar o dia até lá chegares. Se for muito à tarde lixa-te os planos da tarde; se for muito à noite não vais chegar a tempo daquele copo com a malta. Por isso, aquela hora é ideal.

 

Com a chegada do verão fico com um problema: é que às 18h estou eu ainda de corpo ao sol, banhado pelo mar, a aproveitar o calor e aquela sensação de praia que não tem igual. Eu preciso de praia para me sentir bem; eu preciso de calor e de mar para conseguir ganhar energia para uma nova semana.

 

Nesta equação, fica complicado incluir duas a três horas para ir ao cinema. Ir ao cinema implica perder uma tarde de praia, e passar uma parte do dia enfiada numa sala escura. Com um dia tão bom, tenho mesmo de ir para uma sala escura?

 

Não, não tenho. E exatamente por não ter de o fazer, é que acabo sempre por deixar o cinema para segundo plano. Acreditam que ainda não fui ver a Mulher Maravilha?

 

Sinto vergonha em admiti-lo, mas é verdade. O tempo tem estado tão bom que, mesmo durante a semana, apetece tudo menos estar numa cadeira durante três horas, quando podia estar num qualquer sunset.

 

Será que isso faz de mim uma amante do cinema de ocasião?

 

Gosto de acreditar que não, que faz de mim uma mulher cheia de paixões, e com muita pouca capacidade para priotizar o seu prazer.

 

Até porque, porque raio temos de priotizar o que quer que seja, quando falamos das coisas que nos dão prazer? Posso estar envergonhada por ainda não ter visto a Mulher Maravilha, mas só porque há meses que estava à espera do filme, e todos me dizem que está muito fixe, não porque acho que tenho de ver os grandes filmes todos no dia em que estreiam. Se assim fosse, nem a minha carteira, nem a minha agenda, iam aguentar.

 

Isto tudo para dizer que nem sempre é preciso passar a vida enfiada no cinema para gostar do que se vê, ou até para escrever sobre ele. O cinema é um mundo tão vasto e espetacular que (mesmo que não pareça, pela falta de conteúdo recente neste espaço) está cheio de coisas fantásticas e interessantes sobre as quais podemos falar. E hei de conseguir falar sobre algumas delas nos próximos tempos.

 

Mas vá, prometo umas reviews de vez em quando.

2 comentários

Comentar post