Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fui ao Cinema... E não comi pipocas!

As aventuras e desventuras de uma miúda que se alimenta de histórias cinematográficas.

Fui ao Cinema... E não comi pipocas!

Hollywood e Pirelli - uma combinação de sucesso

Todos os anos, por esta altura, o mundo da Moda (e os senhores, sobretudo) ficam à espera do calendário Pirelli do ano seguinte. Há 50 anos que o calendário existe, e é já um marco na empresa automóvel. Mas se em anos anteriores as mulheres nuas em cenários paradisíacos marcavam as suas páginas, agora é uma verdadeira obra prima. E este ano, são as atrizes de Hollywood que o protagonizam.

 

Helen Mirren, Kate Winslet, Nicole Kidman, Uma Thurman e Julianne Moore são algumas das atrizes escolhidas para o calendário de 2017 - cujas imagens podem ver no final do artigo. Estão vestidas, em fotografias a preto e branco captadas por Peter Lindbergh, e não há Photoshop ou programas de edição que as tornem perfeitas. 

 

Mas essa foi precisamente a ideia de Lindbergh. O fotógrafo quis mostrar um outro tipo de mulheres sexy, que vão além dos saltos altos e bikinis. Escolheu as suas atrizes preferidas, e quis mostrar-lhes a alma.

 

Neste mundo de caos, violência e injustiças, é bom celebrar as pequenas vitórias. Apesar do maxismo que ainda existe, há um pouco mais de tolerância, e uma importância cada vez maior em  celebrar os nossos corpos tal como são: perfeitos.

 

O Photoshop, se bem que continua a ser utilizado e abusado, já deixou de ser regra; mudanças drásticas no corpo de modelos já são vistas com maus olhos, e criticadas por toda a gente.

 

O Calendário Pirelli sempre foi um dos sítios em que tal acontecia; a mulher era para ser vista e apreciada pelo seu corpo, pela sua sensualidade fácil e sexualidade. Tudo tinha de estar perfeito, e para isso as modelos tinham de ser esculturais, sem marcas no corpo, sem rugas ou pequenos testemunhos de gordura e celulite.

 

Todos (e sobretudo todas) sabemos que isso é irreal. Raras são as mulheres sem qualquer imperfeição no corpo, se é que existem.

 

Ao longo dos anos, essa tem sido uma perspetiva cada vez mais defendida. O facto de um marco tão importante de sensualidade feminina como o calendário Pirelli mostrar isso mesmo, só nos faz ver que as mentalidades podem finalmente estar a mudar. Já o ano passado, outras atrizes, como Amy Schumer, participaram para mostrar corpos reais.

 

Desta vez, as atrizes foram a inspiração e protagonistas de um movimento que, sem o ser, nos tem inspirado. Elas expressam com o seu corpo aquilo que sentem, e vemos nele, e no seu olhar, a sua história. São mulheres confiantes, poderosas e com noção de quem são, do que representam, e muito femininas.

 

Serão estas mulheres menos sensuais do que aquelas que apareciam nos primeiros calendários?

 

 Nicole Kidman

 

Julianne Moore

 

Backstage da sessão com Alicia Vikander

 

Uma Thurman

 

Robin Wright