Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fui ao Cinema... E não comi pipocas!

As aventuras e desventuras de uma miúda que se alimenta de histórias cinematográficas.

Fui ao Cinema... E não comi pipocas!

Adam Sandler é subvalorizado? The Meyerowitz Stories diz que sim

Adam Sandler é daqueles atores que associamos imediatamente a comédias baratas e pouco pensadas. O seu intuito é simples: fazer-nos rir, e cumprem na perfeição o seu objetivo.

 

Mas e se vos disser que a performance de Sandler no seu novo filme está a ser tão elogiada que há quem diga que tem tudo para ser um dos nomeados da época de prémios do próximo ano? Sim, estou a falar dos Óscares.

 

Podem achar exagerado, mas diz quem viu The Meyerowitz Stories que o seu papel é fantástico.

 

 

O filme conta a história de uma família disfuncional nova-iorquina que se reencontra para celebrar o sucesso do patriarca, interpretado por Dustin Hoffman. Conta também com a participação de Ben Stiller e Emma Thompson, e podia ser o suficiente para nos deixar curiosos. Mas não: é escrito e realizado por Noah Baumbach, que já nos trouxe obras primas como Francis Ha,  O Fantástico Senhor Raposo e A Lula e a Baleia.

 

Produzido com a chancela da Netflix, a estreia em Cannes de The Meyerowitz Stories esteve envolta em alguma polémica - esteve para ser retirado da competição, juntamente com Okja, e levou a organização a mudar as regras: a partir de agora, só são considerados filmes que vão estrear nas salas de cinema francesas, excluindo assim os exclusivamente para streaming online.

 

Apesar disso, não impediu os críticos presentes de elogiarem este filme com todas as palavras que tinham. As performances de todos os atores cairam no goto de todos os críticos, e o argumento é considerado arte por parte de  Baumbach. E todos continuam a falar de Sandler.

 

Porque, ao contrário do que costumamos ver de Sandler, desta vez o seu papel é bem pensado e estruturado. Na maioria das produções Happy Madison (a produtora do ator que foi responsável por Nicky... O Filho do Diabo, Maluco do Golfe e até Miúdos e Graúdos), a comédia é tão fácil que vive dos momentos parvos, não tanto das personagens.

 

Mesmo assim, o carisma e toque pessoal de Sandler estão em cada um daqueles que protagoniza, e isso é inegável. O bom de The Meyerowitz Stories é que, desta vez, esse seu esforço tem uma boa história, e boas personagens, a acompanhar.

 

Um bom bailarino consegue fazer um trabalho excecional se a coreografia não prestar? Será que um cozinheiro consegue bons pratos se os ingredientes estiverem estragados? Todos podem remediar, mas não serão os seus melhores trabahos.

 

Olho para Adam Sandler dessa forma: um grande potencial, inexplorado em histórias que não pedem mais do que aquilo que ele lhes dá. E isso não é mau, porque é uma escolha sua. Mas por outro lado, às vezes dá-nos surpresas como esta, em que alguém pega em todo o seu talento e esmiuça num filme que tem tudo para correr bem.

 

Não sei se Sandler vai ser nomeado para os Óscares, ou se a sua performance merece. Sei que estou curiosa por vê-lo num registo pouco habitual, e tenho esperança que consigamos ver um lado diferente.

 

Aqueles que têm conta de Netflix podem ver The Meyerowitz Stories em outubro. Os restantes... ainda vão a tempo!