Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fui ao Cinema... E não comi pipocas!

As aventuras e desventuras de uma miúda que se alimenta de histórias cinematográficas.

Fui ao Cinema... E não comi pipocas!

A Margot Robbie tem um novo visual. Chama-se trabalhar.

Há um novo filme por aí que tem chamado a minha atenção. Chama-se Mary, Queen of Scots, e vai contar a história de Mary Stuart, Rainha de França aos 16 anos e pretendente ao trono de Inglaterra anos mais tarde.

 

O problema, perguntam vocês? É que a maioria das notícias que tem saído sobre este filme ultimamente é que a atriz Margot Robbie está irreconhecível.

 

E não é mentira. Robbie vai interpretar o papel de Elizabeth I, a rainha inglesa da altura e prima de Mary. Não podemos dizer que a senhora fosse bonita, ou pelo menos as imagens que sobreviveram até agora não mostram a sua beleza. Mas porque que raio é que tem de ser notícia que a Margot Robbie não tem a belezura de sempre?

 

 

Desde sempre que as grandes mudanças de visual em Hollywood fazem capas de revista. Seja porque os atores engordam, seja porque emagrecem, é sempre um grande choque quando surgem diferentes.

 

Não o condeno. É natural que sejamos surpreendidos quando notamos que os atores têm de fazer grandes mudanças corporais para interpretar um papel. É ainda mais impressionante quando isso implica mesmo um grande trabalho de nível físico e mental.

 

Porém, o que me tem feito comichão no caso Margot Robbie (e que tem desviado as atenções de um filme em tudo interessante), é que não é disso que se trata. As notícias estão a surgir porque ela está maquilhada, e está longe de ser o ideal de beleza que costumamos ver.

 

Ou seja, está a trabalhar.

 

A notícia de que Robbie aparece maquilhada no seu novo trabalho é como escreverem uma notícia porque eu fui simpática ao telefone com um cliente, quando não o costumo ser com outros desconhecidos. Não, não é normal eu ter uma voz simpática ao telefone, mas faz parte do meu trabalho!

 

Então porque é que tem de ser tão estranho que a mulher esteja maquilhada para interpretar um papel? Só porque ela costuma ser linda de morrer?

 

Este tipo de discurso pode parecer extremista e um pouco como aquelas feministas que acham que tudo tem de ser politicamente correto para que a mulher não seja discriminada. Talvez o seja mesmo. No entanto, aflige-me a forma como os media (e os portugueses tiveram de ir a correr atrás do click como todos os outros) tratam este tipo de coisas supostamente triviais como notícia.

 

Aflige-me esta perceção em que se dá mais importância à beleza (perdida) de uma mulher do que aquilo que devia ser mesmo importante: ela está a fazer um bruto de um trabalho.

 

E não apenas porque mudou de visual e ficou tão diferente. Antes porque pegou num desafio do caraças, de interpretar uma personagem que se sabe difícil, e tentar dar-lhe um cunho diferente do seu reportório habitual. Independentemente do visual que a personagem tem.

 

Não sabemos se vai resultar ou não a escolha de casting, mas já todos dizem que sim só porque ela parece tão diferente.

 

Eu prefiro esperar que o filme saia, algures em 2018. É que além de Robbie e uma história interessante, vamos ter uma Saoirse Ronan como Mary (com um visual igualmente impressionante), e a participação de Guy Pearce, David Tennant, Brendan Coyle, entre outros. A realização está a cargo de Josie Rourke, que tem estado ligado ao mundo do teatro.

 

 Saoirse Ronan no papel de Mary

 

Margot, não estás lá muito bonita. Agora vamos ver se estás à altura do papel.

2 comentários

Comentar post